Centenário do Mestre do Brutalismo

artigas-890x395_c

O inesquecível João Batista Vilanova Artigas faria aniversário dia 23 de junho e foi celebrado com muita arte no ano em que completaria seu centenário. Uma sequência de eventos culturais marcou a data, ao estilo do mestre do brutalismo paulistano tão influenciado pelos artistas populares de São Paulo do grupo Santa Helena – a chamada Família Artística Paulistana – e tão influenciador de todas as próxima gerações.

hires_Garagem-de-Barcos-1961-_1_

Garagem de barcos do Santa Paula Iate Clube 

Nasceu em Curitiba, em junho de 1915 e se formou engenheiro-arquiteto pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Ao lado de Frederico Kirchgässner e Lolô Cornelsen, foi responsável pelas primeiras manifestações modernistas na arquitetura de sua cidade natal. É dele também a antiga estação rodoviária de Londrina, hoje transformada em Museu de Arte. Lecionou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, escola cujo prédio ele mesmo projetou.

hires_Fauusp-Jos_-Moscardi-_5_

Área interna do prédio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP

hires_Fauusp-Nelson-Kon-_3_

Prédio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP

Era reconhecido internacionalmente por seus mais de 700 projetos e por ter muitos amigos tanto dentro quanto fora do Brasil. Por isso mesmo, seu centenário foi celebrado com o lançamento do livro de obras “Vilanova Artigas” e do livro infantil “A Mão Livre do Vovô”, com a estréia do documentário “Vilanova Artigas: o arquiteto e a luz” e com a Ocupação “Vilanova Artigas”, a 24ªda série, no Itaú Cultural de São Paulo, até dia 09 de agosto.

11401374_1068910436470010_1650371554528512018_n

O Político

Artigas era conhecido por sua atuação política de esquerda e associação com o Partido Comunista Brasileiro, motivo pelo qual foi demitido da FAU em 1969 na vigência do AI-5 e exilou-se no Uruguai.

Ele voltou ao Brasil pouco depois dos anos 60, mas só retornou à FAU depois da anistia e na condição secundária de professor auxiliar. Morreu em 1985, aos 69 anos. Deixou um legado histórico para aspirantes e admiradores de arquitetura modernista. Ele é hoje, por exemplo, o arquiteto brasileiro mais premiado pela Union Internationales des Architectes (UIA) do século XX.

 hires_Estadio-do-Morumbi-1953-Arquivo-FSP

Estádio do Morumbi é uma de suas obras.

Fotos: http://vilanovaartigas.com

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>